Xinando - Cartoon
Cartoons made in Açores

terça-feira, 2 de agosto de 2016

IMI = Inveja Mais Irracionalidade

Volta o imposto que mais me enoja. E volta para confirmar muito do que digo (desenho e escrevo) há anos: é sustentado na inveja! As notícias desta semana só conseguem evidenciar isso. Os critérios de que se fala espelham mesquinhez e não racionalidade. Vejamos apenas alguns exemplos:
- Exposição solar: se é boa, talvez aquece demais a casa, o que pede climatização, que é luxo, que aumenta a avaliação. Noutra perspectiva, se o local foi escolhido para ter uma horta, excesso de exposição é péssimo. E o que dizer do verão que não tem feito nos Açores? O IPMA manda às finanças o número anual de dias com sol? Era mais uma declaração...
- Vista para cemitérios: não se pode gostar? Há cemitérios mais bonitos que muitas ruas, ou vão também classificar a beleza do cemitério? Além disso, são os vizinhos mais sossegados, o que deve agravar o índice de qualidade acústica...
- Vista privilegiada: há quem adore uma rua bonita, ou quem prefira uma paisagem, ou quem prefira ver gente, ou um stand de automóveis... o bonito de uns é o feio de outros.
Só concluo que já não é só inveja, é mesmo cretinice galopante.

Cartoon de 02 de Agosto de 2016 

1 comentário:

Mário Veiros disse...

Pergunto: quais os critérios que o avaliador considera ao avaliar um imóvel? Inveja e mesquinhez? Ou o acesso a uma rua, praça de especial interesse? Interessará para a avaliação imobiliária que apartamentos do mesmo prédio tenham vista para uma avenida principal ou para a lateral, ou se localizados no R/C ou último piso? Tudo isto é normal quando se pende avaliação ao banco mas quando é o fisco já deixa de o ser? A mim parece-me de elementar racionalidade.