Xinando - Cartoon
Cartoons made in Açores

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Os enRASCAdos

video
A criação de uma série/colecção de cartoons tem vantagens e desvantagens, havendo autores que preferem desenvolvê-las, enquanto outros preferem cartoons isolados que eventualmente têm em comum o estilo gráfico.
As séries permitem ao autor desenvolver um determinado tema, com ou sem personagens fixas, mas com uma personalidade/filosofia sempre como pano de fundo. Muitas vezes, as mesmas permitem ao leitor alimentar a curiosidade e apreciar cartoons que sozinhos teriam talvez pouco interesse. Aqui destaco dois dos meus preferidos: Mafalda (de Quino), e Garfield (de Jim Davis), cuja evolução das personagens é, por si só, uma história mais ampla que cada tira, e em que algumas tiras só fazem sentido para quem conhece as personalidades das personagens envolvidas.
Em 2003/2004, comecei a magicar uma nova série, a desenvolver em tiras, mas que contivesse uma marcada familiaridade entre as personagens e os leitores. A procura de tema levou-me a pretender um retrato da sociedade em geral e das atitudes que se vêem por aí todos os dias, que todos temos e que todos condenamos quando vemos nos outros. Por outro lado, o título surgiu em simultâneo, pois sendo um retrato da sociedade onde vivo, e pertencendo eu a uma geração algures apelidada de “Rasca”. Sempre considerei esse epíteto injusto, e que ao invés de “Rascas” somos sim “Enrascados”, principalmente devido ao contributo desses senhores que nos apelidaram.
Os personagens não têm nome, alguns repetem-se em várias tiras, outros nunca mais aparecem, mas fica a minha visão sobre o funcionamento da nossa sociedade, em que todos são virtuosíssimos, exigentes com os outros, mas têm sempre desculpas para os seus deslizes. Muitas vezes, há vícios tão intrincados na nossa sociedade que as pessoas os vivem pensando que tais atitudes são normais. Tentei colocar-me de fora a olhar para essa coisa tão vasta que é a sociedade e o resultado é a série que agora introduzo.
Há um agrupamento por assuntos, em geral com três cartoons sobre determinado assunto corrente. Tal não significa que não houvesse mais ideias para alguns temas, mas por agora três é um bom número, para não cansar, nem esgotar.

Os enRASCAdos nunca foram publicados. Quando foram criados, e quando já tinha várias tiras prontas, tentei contactar um jornal local para eventual publicação (escolhi aquele, porque não me identificava com os estilos de outros). Nem me quiseram receber, nem sequer dispunham de cinco minutos para olhar de relance. Foi com tristeza que vi esse projecto quase ir por água abaixo, mas foi com mais pena que vi a forma como as mentalidades das pessoas são por vezes tão estreitas e fechadas às novidades.
Mesmo assim, continuei a “enRASCAr" por gosto, e a partir de agora apresentarei o fruto desse trabalho.

Sem comentários: